• 0
  • 1 Faculdade Dom Pedro II - São Carlos-SP (1928-2009)
    Acervo Valentim Gueller Neto
  • 2 Bonde da Carne São Carlos–SP (1912-1962)
    Acervo Raymond DeGroot
  • 3 Estação Ferroviária de São Carlos-SP (1925)
    Acervo Valentim Gueller Neto

Estação 99 - A Sinhá Moça

| |
A história da Sinhá Moça começou  Foto 01                                                                                                  CLIQUE SOBRE AS FOTOS QUE AMPLIAM


na  Usina Serra Grande, em São José da Lage,  Alagoas,  fundada em 1894. Foto 02 

Para o transporte da cana de açúcar e dos funcionários, existia a Estrada de Ferro da Usina Serra Grande.  Foto 03










Em 1907, a mesma comprou, através de um catálogo,  a locomotiva         Foto 04 
Aquela fábrica produzia locomotivas por encomendas,  também padronizadas e citadas no catálogo. A encomenda era feita por telegrama, onde eram informados o modelo da locomotiva, código telegráfico e acessórios desejados.  Meses depois a locomotiva chegava ao cliente. No catálogo da KERR STUART, a 928, era mencionada como "Brazil Type" (Nicholas Burmann, 2003)  Foto 05 


E,  na frota das locomotivas da EFUSG, passou a ser a Nº 1, com as seguintes características:   Peso: 12.600Kg  - Rodeiro: 2-2-2  -  Capacidade de carga: entre 60 e 70 toneladas  -  Modelo: 928  - Data de fabricação: 1907  -  Fabricante: Kerr Stuart & Co. Ld - London & Stoke   Foto 06 

No pátio da ferrovia,  manobrava vagões galera transportando cana de açúcar,  vazios,  Foto 07 

ou puxava o carro transportando os funcionários da Usina. Foto 08 

Trabalhou na EFUSG por 93 anos, de 1907 a 2000, ano que a ferrovia foi desativada. Foto 09 

Em 2007, tornou-se centenária e em 2008, mudou de São José da Lage, em Alagoas para Santa Cruz do Rio Pardo, em São Paulo.  Foi comprada pelo  Foto 10 


e em julho de 2008, quando aquele conjunto foi inaugurado com o posto de cobustíveis, restaurante, loja de coveniência e  centro cultural, participou da inauguração e foi batizada de     Foto 11
Por ser pequena,  encanta a todos 
que por lá passam. Foto 12 

DE SEGUNDA-FEIRA À SÁBADO


De segunda-feira à sábado, fica estacionada ao lado da loja de conveniência e, é possível ver suas braçagens,    Foto 13

rodeiros, Foto 14 

subir os degraus e entrar na cabine, onde estão os comandos e a fornalha, e através das janelas  com vidros e telas,  Foto 15 

ter a visão  do maquinista, dos trilhos e da réplica da Estação Ferroviária de Santa Cruz do Rio Pardo. Foto 16 

Atrás do tanque de água, o engate, Foto 17

e o freio de parada.  Foto 18 


Além de visitar a Sinhá Moça, é possível conferir o carro de segunda classe engatado nela, que foi construído      Foto 19 

tendo como modelos, os carros da Estrada de Ferro Campos do Jordão  - EFCJ, do início  dos  anos 1900. Foto 20 
Muito detalhado,   Foto 21 

bancos de madeira e janelas que abrem, subindo e descendo,  Foto 22 


e lustres da época no teto.   Foto 23 
AOS DOMINGOS

Aos domingos é o que há de melhor! Logo cedo o tanque de água da Sinhá Moça é abastecido. Na fornalha da caldeira,  são colocados pedaços de madeira, e acesa. Após umas seis horas, já com pressão do vapor estabilizada, das 11h às 16h, é  colocada em operação, e transporta os  passageiros por um percurso de um pouco mais que  100 metros. A viagem começa na Estação Kafé,    Foto 24 

e vai até a réplica da Estação Ferroviária de Santa Cruz do Rio Pardo, onde há um Museu.  Foto 25 



Com a placa,  Foto 26  

sinalização, Foto 27  

e a plataforma. Foto 28 



Na parede, mosaicos em azulejos registram momentos da história de Santa Cruz do Rio Pardo.  Estação Sorocabana Foto 29 

Praça da República, Foto 30 

vista panorâmica  Foto 31 


e Matriz de São Sebastião.  Foto 32 

Sob o mosaico, uma antiga sirene que faz parte do Museu. Foto 33 
VEJA O VÍDEO


PAINÉIS DA
 HISTÓRIA


Sobre a história de Santa Cruz do Rio Pardo, da Estrada de Ferro Sorocabana - EFS, e do Graal Estação Kafé não faltam informações São oito painéis, frente e verso, localizados na entrada do conjunto, e ao lado da ferrovia, com textos sobre: Estação Kafé -  Espaço Cultural, A Comida Caipira, O Doce Caipira, A Sociedade Cafeeira, Os Imigrantes Italianos, A Terra Roxa, A Estação Sorocabana, Sinhá Moça e o Vagão, e Alimentação sobre trilhos,   Foto 34 
Marcando o tempo, o relógio, com uma moldura linda.    Foto 35 

O jardim no entorno da Estação Kafé foi ricamente composto Foto 36  

e muito detalhado. Estando em Santa Cruz do Rio Pardo ou de passagem, não deixe de conferir:                                                                                                        SP 225 - Rodovia Engenheiro João Batista Cabral -  Km 316,5. Fotos 37 e 38 

Aos domingos, antes de ir, confirme se a locomotiva estará em operação, (14) 3372-1353. O Lugar do Trem esteve lá em uma terça feira de agosto, foi muito bom. Voltará em um domingo e vai fazer uma volta ao passado viajando no trem a vapor, vai ser ótimo!    Foto 39 

VEJA MAIS




FOTOS:
01, 12 a 16, 20 a 25
27, 35 a 37 e 39: Daniel Gobato Röhm
05 ,07, 08 e 09: Nicholas Burmann- Estações Ferroviárias do Brasil -Ralph Minucci Giesbrecht 
04, 06, 10, 11, 17 a 19, 23, 24,
26, 28 a 34  e 38: José Alfeo Röhm
FONTES:
Painéis existentes na entrada do Graal Estação Kafé                                   http://www.estacoesferroviarias.com.br/ferroviaspart_norte/efusinaserragrande.htm - Ralph Minucci Giesbrecht 
VÍDEO:                                                                                                                                                                 https://www.youtube.com/watch?v=c97MmNG7kjU - Jorge Luca  - You Tube
PARTICIPARAM:
Maria Nazareth, Daniel, Lika e Gabriel Röhm 


Obrigado por sua agradável companhia, nos encontraremos certamente na Estação 100.
                                                         Abraços, Alfeo.

QUERENDO  UTILIZAR  AS  FOTOS,  OU  OS  TEXTOS,  FIQUE  A  VONTADE,  MAS,  CITE  OS  CRÉDITOS.

OBS: Se você tiver dificuldade em fazer um comentário na janela aí abaixo, entre como anônimo, e cite seu nome e e-mail no final do texto.

3 comentários :

Geraldo Godoy disse...

Grande Alfeo.
Complementando as informações sobre a Sinhá Moça:
A locomotiva foi adquirida pelo Sr. Pedro Gonçalves, proprietário da empresa KG-Therm Manutenção de Caldeiras Lta. , de Pindamonhangaba. Além da Kerr Stuart, o mesmo Sr. Pedro comprou mais duas locomotivas em usinas do Nordeste. Todas elas em péssimo estado. A primeira a ser vendida foi para a Rede Graal (Posto Kafé). O nome "Sinhá Moça" foi dado pelo próprio Sr. Pedro. A segunda a ser restaurada e vendida foi destinada à Prefeitura de Rio Acima, onde operou até recentemente, o Trem das Cachoeiras. A terceira locomotiva, marca Bagnall, foi vendida para a Prefeitura de Jacutinga, MG. O carro de passageiros dp Pòsto Kafé também foi construído na KG-Therm com mão-de-obra de aposentados da E.F. Campos do Jordão.

Walter Lobo disse...

Após ver as fotos da locomotiva e vagões abandonados é muito bom ver a locomotiva linda e em funcionamento! Valeu pela ótima matéria amigo Alfeo!

Altino Rocha Tininho disse...

Maravilha!!!!!

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário!