• 0
  • 1 Faculdade Dom Pedro II - São Carlos-SP (1928-2009)
    Acervo Valentim Gueller Neto
  • 2 Bonde da Carne São Carlos–SP (1912-1962)
    Acervo Raymond DeGroot
  • 3 Estação Ferroviária de São Carlos-SP (1925)
    Acervo Valentim Gueller Neto

Estação 47 - Cessão pela SPU da Estação Ferroviária Para São Carlos

| |


O último trem de passageiros que parou na Estação Ferroviária de São Carlos  - SP,   foi em março de 2001. Foto 01











Com a diminuição dos trens, também ocorreu a desocupação de várias salas administrativas e o Arquivo Histórico Contemporâneo - AHC da Universidade Federal de São Carlos - UFSCar, passou a ocupar aqueles ambientes.  Em 1998, dois anos antes da desativação dos trens de passageiros, a Prefeitura Municipal iniciou a ocupação da Estação Ferroviária e lá passou a ser a sede da    Fotos 02 e 03




A Fundação assumiu o prédio e, junto com a Prefeitura, passou a mantê-lo e conservá-lo. Em março de 2001, quando o último trem de passageiros parou em São Carlos, a Estação Ferroviária já havia se tornado o embrião de um centro cultural.
Naquele ano, a Pró-Memória se consolidou e criou três divisões:  Divisão de Arquivo e Documentação,
Divisão de Preservação do Patrimônio e Divisão de Pesquisa e Divulgação. Também no mesmo ano, iniciou o processo junto à Coordenadoria do Patrimônio Público Federal, solicitando a cessão do prédio da Estação Ferroviária para o município de São Carlos. Foto 04



A Estação Ferroviária ganhou um novo nome:
                 
e a plataforma passou a ser um grande palco.  E onde havia os passageiros, passou a ter o público, vendo e participando de exposições, feiras, shows e cursos. Fotos 05 e 06






As feiras passaram a promover também o artesanato da cidade. Foto07






As exposições, também contemplaram a história e a cultura dos povos, como a dos imigrantes japoneses. Foto 08












Durante o mesmo período, muitas estações ferroviárias brasileiras foram abandonadas,

 Foto 09 - Estação fFrroviária  de Cachoeira Paulista - SP













saqueadas,                                    

Foto 10 - Estação Ferroviária de  Tamoyo - Araraquara - SP











invadidas,

 Foto 11 - Estação Ferroviária de  Dr.Privat - 10Km de Granja - Ce













 e depredadas,

Foto 12 -  Estação Ferroviária de Arrojado Lisboa - Belo Vale - MG














Diferentemente, na Estação Ferroviária  de São Carlos não houve tempo para o vandalismo, a invasão, saques e depredações. Todas as ações culturais que foram praticadas, somadas à manutenção e conservação do edifício pela Fundação Pró-Memória, serviram de sustentabilidade para o processo que iniciou-se em 2001.   E, depois de muitas trocas de documentos  durante onze anos, finalmente, em  22 de novembro de 2012, a cessão tão esperada aconteceu. Foto 13


                                                                                                                     

Além do majestoso prédio da Estação passaram a ser do domínio municipal, as edificações junto ao pátio ferroviário: A Casa da Rádio PRT 9 da Companhia Paulista, Foto 14








a Casa das Chaves dos AMVs, aparelhos de movimentação de vias, ou desvios,  Foto 15
















a casinha junto à cabeceira esquerda do armazém, Foto 16

















e o armazém cafeeiro que serviu para armazenar os sacos de grãos nos anos áureos do café.  Foto 17















Para quem o vê de frente, não percebe suas dimensões, internamente ainda tem a calha original da Companhia Paulista, com os trilhos por onde os vagões gôndola  entravam para fazer o transporte do café. De largura, mede aproximadamente uns 50m,  Foto 18





e de comprimento, uns 100m.  Durante vários anos serviu de depósito da Prefeitura. Entre 2011 e 2012, teve o telhado reformado, internamente passou por uma grande limpeza e dedetização  e passou a abrigar o arquivo da Fundação Pró-Memória. São aproximadamente 5.000m² que poderão servir para a educação e a cultura são-carlense. Foto 19




Em suas paredes externas ainda existem as marcas dos acontecimentos  após a era do café. Foi um deposito de cimento "COPAS" e de cal.    Fotos 20 e 21                              



Participaram do protocolo da cessão, a Superintendente do Patrimônio da União - SP, Ana Lúcia dos Anjos, (assinando); o ex-Prefeito Municipal, Oswaldo Baptista Duarte Filho e esposa, e a arquiteta Ana Lúcia Cerávolo, ex-presidente da Fundação Pró-Memória. Foto 22







                                                                                                                                                                                         Foto 23

UM MARCO  HISTÓRICO  E  EXEMPLAR  PARA  O PATRIMÔNIO  PÚBLICO!

Veja mais:
Estação Ferroviária de
São Carlos
CRÉDITOS
Fotos:
01: Itirapina Agora
02 e 05: Fundação Pró-Memória
03: Fundação Pró-Memória - Marcelino Lima
04 São Carlos Oficial
06, 07, 13, 14, 15, 16, 17, 18, 19, 20 e 21 e 223 Alfeo
08: Jornal 1ª Página - 29 de fevereiro de 2012 - Patrícia Ribeiro
09: Facebook Lilian Carvalho
10: ESTAÇÕES BRASILEIRAS - Marcelo Thomaz
11: CIDADES FANTASMAS 
12: ESTAÇÕES FERROVIÁRIAS do BRASIL -  Henrique N.P. Castro
22: Prefeitura Municipal de São Carlos
Pesquisa:
ESTAÇÕES FERROVIÁRIAS do BRASIL - São Carlos-SP
Fundação Pró-Memória
Participaram:
Maria Nazareth, Daniel e Lika Röhm

Obrigado por sua agradável companhia, nos encontraremos certamente na Estação 48.
                                                         Abraços, Alfeo.

OBS: Se você tiver dificuldade em fazer um comentário na janela aí abaixo, entre como anônimo, e cite seu nome e e-mail no final do texto.

4 comentários :

Hérico J. Rechi disse...

Alfeo, Deveríamos ter mais dessas ações em nossa Brasil.
Hérico - EFPP - herico@bn.com.br

Walter Lobo disse...

Amigo Alfeo,
Belíssimo exemplo da cidade de São Carlos na preservação da história ferroviária e ótima utilização de um bem público.
Walter - CTT.

Balan disse...

Alfeo, esse é uma belo exemplo de utilização de um bem público. Não só evitou que o imóvel fosse completamente destruído pelos vândalos como agora ajuda na preservação da nossa memória ferroviária, além de servir como ponto de disseminação da cultura.
Parabéns pelo texto e pelas ilustrações. Ficaram ótimos!

Anônimo disse...

Alfeo,

São Carlos está dando um exemplo a ser seguido pelo Brasil. Infelizmente, o patrimônio ferroviário é notícia quando registra a ação dos vândalos.
Parabéns por mais essa aula sobre a história de São Carlos.
Antonio Carlos

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário!