• 0
  • 1 Faculdade Dom Pedro II - São Carlos-SP (1928-2009)
    Acervo Valentim Gueller Neto
  • 2 Bonde da Carne São Carlos–SP (1912-1962)
    Acervo Raymond DeGroot
  • 3 Estação Ferroviária de São Carlos-SP (1925)
    Acervo Valentim Gueller Neto

Estação 06 - O Parquinho da Escola Normal de São Carlos - SP

| |


A Escola Normal de São Carlos - SP é um dos prédios mais lindos da cidade, em 22 de março de 2011 completará 100 anos de sua aula inaugural!

Como aluno do Curso Primário de 1955 à 1960, tive o privilégio de participar de dois eventos que já estão quase que esquecidos pelos são carlenses.

O primeiro se deu em 1955 quando eu cursava o Jardim da Infância, a Da. Semírames, nossa Professora, nos contou que o Diretor Prof. Afonso Fioca Vitalli ia construir um parque infantil para que os alunos do Curso Primário brincassem na hora do recreio. Deu para perceber que ela não estava muito satisfeita, pois também falou: - "Estão inventando moda."

Como nossa sala de aulas ficava num dos porões com as janelas voltadas para a Avenida São Carlos, e a porta para o pátio onde o parquinho estava sendo construído, deu para acompanhar todas as fases da construção. Foi construído rapidamente e devia ter a forma de octaédro, tinha uma cerca de ripas de madeira e cada lado se alternava em verde e amarelo. Os brinquedos eram: Escorregador, gangorras e balanços, e no piso areia branca.
Todos os alunos do primário acompanharam desde o primeiro dia até a finalização a construção do parquinho com aquela vontade imensa de poder lá brincar, era como esperar o presente do Papai Noel.

O parquinho pronto, Da. Semírames nos informou que em cada dia da semana uma classe iria brincar nele no recreio. Mas eu percebi que já havia algo de errado, pois o Curso Primário no período da manhã tinha oito classes e a semana escolar seis dias, naquela época havia aula também aos sábados.

O tempo foi passando e nada de parquinho, hoje percebo que ele se tornou um risco pra as professoras, a Diretoria construiu, mas a responsabilidade sobre os alunos era delas.
Os pais se apegavam com o problema dos uniformes, as calças curtas ou saias azul marinho, camisas brancas com as iniciais C P I E no bolso do lado esquerdo do peito, meias brancas e sapatos pretos, tinham que estar impecáveis para o dia seguinte.

Assim o parquinho foi ficando fechado, e aquele aluno que pulasse a cerca para poder brincar era punido. Foram poucos os dias que a porteira se abriu para a criançada brincar, talvez nos Dias da Criança.

Em 1957 foi todo reformado para as comemorações do Centenário da cidade, mas só para as fotos, continuou fechado.

Hoje só faz parte das lembranças da infância, já não existe mais, mas as fotos que o Amigo Valentim Gueller Neto me enviou no início de fevereiro deste ano, me fizeram reviver com muita emoção o Parquinho da Escola normal.
Se já não bastassem as fotos, me encontrei nelas!

















Vista parcial do Parquinho da Escola Normal, eu estou bem no meio da cerca de madeira, o único de óculos.

















Da esquerda para a direita e de frente, o segundo sou eu, o terceiro meu primo José Luis Cavasin Raschelli, e o quarto meu irmão Sérgio.
















Na base da foto e de frente, o segundo sou eu e o quarto o meu irmão Sérgio.

..., eu tinha seis anos, que saudades!!!

Fotos: Acervo Valentim Gueller Neto.


Confira: http://www.histedbr.fae.unicamp.br/art03_19.pdf

O segundo evento eu conto na próxima postagem.
Abraços, Alfeo.








4 comentários :

Anônimo disse...

Senhor Alfeo, agradeço ao senhor a oportunidade de ver essas fotos... Estudei no Alvaro Guião e também tenho muito carinho pela escola e por sua história.
Nunca imaginei que ali ja teve um parquinho!!!
Que legal!!!
O blog do senhor está de parabéns!!!
Estou adorando navegar por aqui!!!

José Alfeo Röhm disse...

Caro Anônimo que me perguntou sobre a lenda da "Maria Algodão", que talvez ocorreu há muitos anos na Escola Normal de São Carlos - SP. Ainda não encontrei nada, sabendo de algo, volto a comentar. abraços, Alfeo.

Maikon Motta disse...

A Escola Normal sem grades? Só pode ser um sonho! Sou sãocarlense, amo minha cidade e sua história. Parabéns pelo blog e muito obrigado.

Anônimo disse...

Senhor Alfeo.

Estudei na AG de 1966 até 1977. Felizmente havia o pré-primário e podiamos usar o parquinho, se não me engano, uma vez por semana.

Algumas turmas de formandos está tentando encontrar o relógio que ficava na frente da escadaria principal. O senhor tem alguma informação sobre ele?
Eduardo De Martini Neto

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário!